Quando Trocar a Correia Dentada?

Todos os veículos possuem diversas peças que, em conjunto, promovem o funcionamento do motor. E, todos os componentes, por menores que sejam, têm funções extremamente importantes e que devem ser preservadas. Comumente, quando uma peça mecânica quebra, ela afeta outras, promovendo o desgaste geral ou até mesmo comprometendo o motor. A  correia dentada é uma peça que tem como objetivo coordenar a abertura das válvulas do carro, de acordo com o posicionamento do virabrequim.

Quando a correia dentada se rompe, os pistões começam a se chocar com as válvulas, as empenando. Também, em situações mais graves, a correia pode se romper em alta velocidade e causar a quebra dos pistões. Para evitar este tipo de situação, é importante dirigir o veículo corretamente, sem paradas bruscas e manobras arriscadas. Ademais, é importante estar atento à data de validade da correia dentada e também a quilometragem do veículo.

Comumente, as correias dentadas devem ser trocadas a cada três anos ou a cada 50 mil quilômetros rodados. Porém, a quilometragem rodada também depende do veículo, e pode variar entre 50 mil a 100 mil. A troca preventiva é sempre a melhor opção para manter os veículos sem desgastes.

Correia dentada

A correia dentada é uma peça que funciona em conjunto com as válvulas. Ela coordena a abertura das válvulas, de acordo com o movimento sobe e desce dos pistões, movimentando-se entre as polias do virabrequim. Caso a correia dentada pare de funcionar, seja por rompimento ou por qualquer outro motivo, as válvulas pararão de abrir, o que ocasiona a falta de ar e combustível na câmera de ar, além da falta de eliminação dos gases advindos da combustão. Também, os pistões irão se chocar contra as válvulas, gerando o desgaste das peças, ruídos e impacto.

Com este defeito ocasionado pela correia dentada, o carro para de funcionar instantaneamente. E, será preciso realizar muitos reparos no motor, visto que muitas peças quebram e a extensão dos danos é enorme. Logo, o proprietário do veículo irá gastar muito dinheiro com a retifica que deve ser feita.

Saiba quando deve-se trocar a correia dentada.

A correia dentada deve ser trocada preventivamente, a cada três anos, ou de acordo com a quilometragem rodada.

Além algumas situações, em que a correia está trabalhando em baixa velocidade, é possível apenas realizar a troca das válvulas e retifica do cabeçote. Porém, muitas vezes também será preciso substituir os pistões.

Quando devo trocar a correia dentada?

A correia dentada é uma peça que, com o seu tempo de uso, pode sofrer desgastes. E, estes desgastes levam ao rompimento da correia, o que ocasiona os diversos problemas sobre os quais falamos acima. Para evitar tais problemas, a troca de peças e também o gasto exacerbado, é recomendado sempre realizar a troca preventiva da correia dentada.

Esta troca pode ser feita a cada três anos ou de acordo com a quilometragem percorrida pelo veículo. O mínimo para esta troca são 50 mil quilômetros, mas isto pode estender até 100 mil quilômetros, de acordo com o modelo do veículo e uso. É sempre recomendado consultar um profissional da área, para que ele analise a situação e indique se realmente é necessária a troca.

Ademais, é importante ficar atento ao prazo de validade da correia dentada. Não deixe a peça ultrapassar esta data, mesmo se não estiver escutando ruídos ou ela ainda estiver em boas condições. Instantaneamente, a correia pode se romper e ocasionar muitas dores de cabeça para o proprietário do veículo.

Ainda, além de realizar a troca preventiva, é indicado também dirigir o veículo de uma forma que não promova o desgaste da correia. Não reduza a marcha bruscamente, realize manobras para “cantar o pneu” ou mesmo force o veículo a pegar no tranco. Estes são alguns hábitos que promovem o desgaste da correia dentada.

 

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *