Como Funciona o Sistema de Arrefecimento?

O sistema de arrefecimento é o responsável por garantir que a temperatura do motor não fique elevada demais. Um carro está sujeito há muitos problemas que podem ocasionar sérios danos ao seu veículo, e o mais comum deles é o super aquecimento do veículo. Por isso é importante sempre verificar se o sistema de arrefecimento está funcionando corretamente e se há algum indicio de problema.

O sistema é responsável por fazer o motor operar na temperatura ideal, permitindo um melhor rendimento de todo o conjunto mecânico. Isso vai fazer com que não exista um desgaste nas peças de contato e também uma perda precoce desses componentes. Neste texto, iremos mostrar tudo o que você precisa saber sobre o sistema de arrefecimento do seu veículo, uma parte tão importante do veículo.

Como funciona o sistema de arrefecimento resumidamente?

O sistema de arrefecimento possui a responsabilidade de deixar o motor frio o suficiente para que as peças não derretam, uma vez que as combustões dele aumentam muito a temperatura, mas também não frio demais de modo que o carro não funcione. Assim, ele mantém o carro na temperatura ideal, que é na faixa dos 90º Celsius O sistema de arrefecimento possui mangueiras, radiador, ventoinha, bomba d’água, vaso de expansão, válvula termostática e líquido. Este líquido é um composto de 50% de água desmineralizada e 50% de aditivo a base de etileno glicol.

O líquido de arrefecimento, com o auxílio da bomba d’água, irá percorrer e fazer um resfriamento da temperatura do motor. Tudo isso será por meio da troca de calor que for feita entre o bloco do motor e o líquido que vai passar pelas galerias do mesmo.

É algo de extrema importância passar a utilizar um bom aditivo no seu sistema de arrefecimento, pois deixará o mesmo melhor ainda. O aditivo tem um papel essencial, porque faz com que a água tenha um ponto de evolução mais elevado ou congelado. Além disso, funciona como um líquido anti cavitação, portanto, não vai permitir a criação de bolhas de ar dentro desse sistema.

sistema de arrefecimento

Esquema de refrigeração de um fusca

Componentes do sistema de arrefecimento

Agora, iremos falar um pouco sobre cada peça do sistema de arrefecimento, como citamos acima. A bomba d’água é um componente acionado através da correia do motor e tem a função de fazer a água circular no sistema. Por meio disso acontecerá a troca de calor entre a própria água e também as peças do seu motor.

A função da válvula termostática é de segurar essa água, pois a mesma já estará em contato com o bloco do motor, permitindo uma temperatura adequada ao trabalho, além disso também vai controlar a temperatura, evitando uma má utilização.

Já no reservatório ficará armazenada a água. Portanto, a utilização de um aditivo é primordial para um bom funcionamento. Outra dica interessante é sempre verificar os níveis para evitar que falta água e isso prejudique os resultados. E a função principal deste aditivo é permitir um melhor funcionamento entre a água do carro, ou seja, não vai deixar ferver nem controlar. Isso fará com que o motor continue na sua faixa indicada de temperatura.

Já o radiador, uma peça bem conhecida, fará o papel de realizar a troca de calor entre a água quente e também o ar frio da atmosfera. A água vai passar por essas aletas de alumínio do radiador e conforme o ar vai entrando em contato, a água será resfriada. O sensor de temperatura informa a temperatura do motor da água e também do sistema de arrefecimento. Esse tipo de informação pode ser levado para o módulo de comando correspondente.

Por último, tem-se a ventoinha, cuja a função principal é efetuar uma ventilação do radiador do veículo para que exista a troca de calor entre a água e o ambiente externo.

Para evitar qualquer problema nestas peças e no seu veículo, comece prestando atenção ao seu líquido de arrefecimento. Os fabricantes comumente indicam que a primeira troca deve ser feita aos 30 mil quilômetro rodados do veículo. Outros, já aconselham aos 120 mil quilômetros. Porém, isso tudo depende do líquido que é utilizado no seu carro e nas indicações do manual do consumidor. Também, nunca misture os fluidos de arrefecimento orgânico e inorgânico! Caso isso aconteça, pode ocorrer reações químicas que produzem e jogam detritos dentro do motor.

Também, sempre esteja atento ao seu marcador de temperatura, e onde o ponteiro está indicando. Não deixe nunca que a temperatura chegue em um ponto crítico, pois isso pode ocasionar danos severos ao seu veículo. Caso veja que a temperatura está alta, pare seu carro no acostamento e o espere resfriar, troque a água e veja se tem alguma mecânica por perto. O super-aquecimento é dos motivos mais comuns de fundição de motor, então não permita que chegue neste ponto!

O líquido do arrefecimento custa em média R$45, a bomba d’água gira em torno de R$150, as mangueiras, R$60, a válvula, R$175, o radiador, R$500, a ventoinha, R$200 e o vaso de expansão, ate  mil reais. Lembrando que estes valores podem variar.

Gostou do post? Tem mais alguma dúvida? Deixe aqui!

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *