Carro Com Mais de 100 Mil Quilômetros Rodados: Comprar ou Não?

Um senso comum ainda muito presente quando se fala em compra ou venda de carros usados é aquele de que a partir dos 100 mil quilômetros rodados o veículo não deve mais ser comprado. Quem se apega a esse número, garante que quando um automóvel passa dessa marca, ele inevitavelmente passará a dar problemas, o que fará com que os custos com manutenção acabem com o custo-benefício do negócio.

Entretanto, pode-se dizer que esta história tem muito mais de mito do que de verdade. Não existe nenhuma relação direta entre a quilometragem e o estado de conservação de um carro. É possível sim encontrar bom carros, em ótimo estado de conservação, com mais de 100 mil quilômetros rodados, e que, por um preço mais acessível, podem sim representar uma boa compra.

É lógico que comprar ao comprar um veículo semi-novo, que rodou pouco, com baixa quilometragem, pode ser uma ótima opção, falando-se de carros usados. Muitas vezes esse veículos estão em bom estado de conservação, tendo sofrido pouco desgaste, e em alguns casos até mesmo ainda dentro da garantia de fábrica.

Porém, isso não garante que um carro com quilometragem mais baixa estará em um estado melhor que outro mais rodado. É completamente possível que um veículo com menos de 40 mil km rodados esteja em pior estado do que um que já ultrapassou a barreira dos 100 mil. É por esse motivo que não se deve se prender a esse número, preocupando-se mais com o real estado do veículo que está comprando.

100-mil-km

O estado de conservação do veículo é mais importante do que sua quilometragem.

Vale a Pena?

No final das contas, a resposta para essa questão, de se vale ou não a pena investir em um veículo com mais de 100 mil km rodados, é depende. Você deverá avaliar muito bem o estado do carro, para ver se o investimento é válido.

O primeiro fator a influenciar no estado de conservação de um carro é seu uso, e isso realmente pode não estar diretamente ligado à quilometragem. Por exemplo, uma pessoa que pega estradas com grande frequência, fazendo grandes viagens, provavelmente vai rodar mais com seu automóvel do que outra que usa apenas na cidade, para coisas do dia a dia, como fazer compras ou ir ao trabalho.

Entretanto, o fato de o primeiro veículo rodar mais não significa necessariamente que ele estará em um pior estado de conservação, com relação ao segundo. O carro que viaja mais, rodando por rodovias, anda muito mais em condições ideias de funcionamento, com temperatura e aceleração mais constantes, e mais cômodas para o motor. Já na cidade, o carro costuma ficar parado no trânsito, trocando muito de marchas e se desgastando mais por isso.

Procedência

Além disso, e até mesmo mais importante para a conservação de um veículo, está em quão cuidadoso com o carro foi o antigo dono. Muita gente não cuida bem de seus automóveis, não realizando manutenção preventiva, ou trocando o óleo com frequência, demorando muito para resolver e consertar problemas, colocando gasolina de péssima qualidade e etc. Enfim, mesmo um carro que rode pouco, se for mal cuidado, pode não estar em seu estado ideal.

Por outro lado, mesmo um carro que rodou muito mas foi bem cuidado pelo seu antigo dono, com todos cuidados para manter o carro bem conservado, poderá estar em ótimas condições. Mesmo que ultrapasse os famosos 100 mil km, portanto, um carro pode estar em bom estado, e pode ser sim uma boa compra.
O mais importante antes de comprar um veículo usado é prestar muita atenção ao seu estado de conservação, vendo se ele está em boas condições e assim não dará problemas futuros, fazendo a compra valer a pena.

A quilometragem do veículo é um dos fatores a ser considerados, mas não deve ser definitivo, sendo mais importante focar no estado do veículo, avaliando muito bem e detalhadamente o carro. Como já dito, é possível que se encontre carros com mais de 100 mil km que seriam um ótimo negócio.

Comentários
  1. Paulo
  2. DOMINGAS MACEDO DOS SANTOS
  3. Neuza
    • Flávio
  4. Cláudio
    • Flávio
  5. joaquim j.silva
    • Flávio
  6. Thomas
    • Flávio

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *