Vale a Pena Instalar um Kit Nitro no carro?

Apaixonados por velocidade têm o costume de buscar alternativas para aumentar a potência dos seus carros. E no ramo dos “motores envenenados” a instalação de um Kit Nitro é uma das alternativas mais comuns. Mas será que isso afeta de alguma forma o funcionamento do motor? E será que realmente vale pena a utilização do Nitro, para um ganho de Potência? Essas dúvidas são comuns, e para respondê-las é preciso primeiro saber exatamente o que é esse sistema.

O que é Nitro?

O Nitro é, na verdade, uma abreviação para óxido nitroso (N2O), um gás incolor que quando injetado no motor do carro gera um aumento de potência no veículo, por um curto período de tempo, normalmente de 30 a 40%, mas que dependendo da quantidade de gás e da regulagem do sistema, pode conseguir um ganho até maior. Recomenda-se, como medida de segurança, que se utilize no máximo 40% a mais de potência, o que ajuda a preservar a durabilidade e a vida útil do motor, câmbio, embreagem e demais peças mecânicas do automóvel.

O gás é armazenado dentro de um cilindro, instalado na maior parte das vezes no porta-malas do veículo, que pode ser acionado em um determinado momento pelo motorista. Ao ser acionado, o gás é liberado no motor, gerando um ganho de potência e velocidade momentâneo no veículo. O efeito pode durar de 15 a 45 segundos, dependendo do tempo que o motorista mantém o sistema acionado.

Funcionamento dos motores convencionais

Nitro

O Nitro, quando acionado, aumenta em cerca de 40% a potência do motor.

Para entender como funciona o Kit Nitro no motor, é interessante saber primeiro como é o funcionamento de um motor convencional, à combustão.

Os motores de praticamente todos os automóveis funciona em ciclos de quatro etapas. Inicialmente, o pistão do cilindro desce, permitindo a entrada de uma mistura de ar e combustível pela válvula de admissão para a câmara de combustão.

Na sequência, a válvula se fecha e o pistão sobe, comprimindo a mistura de gases e elevando a pressão. Quando essa pressão chega ao seu grau máximo, a vela gera uma fagulha, que provoca a combustão da reação entre o oxigênio e o vapor de gasolina.

A energia liberada por esta reação empurra o pistão para baixo, girando o virabrequim e o eixo do motor. Essa energia, portanto, que é responsável pelo movimento do carro. Antes que um novo ciclo recomece, a válvula de escape se abre, liberando os gases produtos da combustão.

A partir de então, um novo ciclo se inicia, com a repetição de todas as etapas. A potência de um motor é, portanto, proporcional à soma da energia liberada pela explosão em cada um dos cilindros.

Como o Kit Nitro age?

Tendo a noção de como funciona um motor à combustão, fica mais fácil entender como o Nitro age no seu carro. Basicamente, o gás tem como propriedade o resfriamento do ambiente, o que aumenta a capacidade da mistura entre gasolina e ar dentro do cilindro onde ocorre a combustão, aumento a energia resultante reação.

O óxido nitroso fica armazenado na forma líquida, sob alta pressão, dentro do cilindro do Kit Nitro. Quando o motorista aciona o sistema, o N2O é liberado para o motor, passando do estado líquido para o gasoso. Esse processo resfria o ar dentro do cilindro do motor, e como gases frios ocupam menos espaço, mais moléculas de oxigênio e gasolina conseguem entrar, ocupando o mesmo volume. Isso faz com que a combustão gere uma quantidade maior de energia, o que resulta em mais potência.

Além permitir a entrada de mais gases, o óxido nitroso também libera mais oxigênio durante a reação, o que gera uma combustão ainda maior no processo.

Vale a pena?

Antes de se instalar um Kit Nitro é necessário pesar alguns prós e contras, para ver se realmente vale a pena o investimento, já que o custo pode ser razoavelmente alto.

Uma das grandes vantagens do Nitro é que, diferente de outros sistemas, você só usa quando quer. Se seu carro for totalmente original, e você fizer a instalação de um Kit Nitro, o funcionamento do veículo será normal quando você não acionar o sistema. O ganho de velocidade ocorrerá apenas quando você quiser, o que não ocorre na instalação de outros sistemas, como o turbo, por exemplo, que funciona aos poucos, agregando potência a partir da rotação do motor.

Além disso, o Nitro é mais seguro do que outro sistemas de injeção de gases na admissão de veículos. Apesar de fornecer comburente (oxigênio), ele não é um comburente por si. Logo, o gás é inerte em condições normais de temperatura e pressão, e em caso de vazamento, não oferece qualquer risco. Já para um cilindro de oxigênio, por exemplo, um vazamento pode significar um risco altíssimo de explosão e incêndio.

Porém, se o que você procura é um ganho constante de potência, o Kit Nitro não é a melhor opção, já que ele só agirá quando acionado, por um período pequeno de tempo. Neste caso, se tiver que optar, o turbo pode ser a melhor escolha, lembrando que nada impede que os dois sistemas sejam instalados ao mesmo tempo no motor. Outra desvantagem é que o Nitro não dura para sempre. Um cilindro costuma ter de 5 a 7 minutos de capacidade de injeção, portanto, ao acabar o óxido nitroso você precisará “recarregar”.

Também é importante pensar se para o seu caso realmente vale a pena a instalação do sistema. Repetindo, o uso é limitado a determinadas situações, por um período curto de tempo, em um pista com uma grande reta, e que possibilite altas velocidades. Principalmente em meio urbano, será difícil que você consiga utilizar o sistema.

Fica também como alerta para nunca acionar o Nitro com o piso molhado, ou em uma curva, porque aí a perda de controle do veículo é inevitável. Também não acione o sistema antes de tirar o pé da embreagem, para não causar danos no motor ou no câmbio.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *