Moto Não Dá Partida ou Morre na Marcha Lenta – O Que É?

Um veículo, para que mantenha o seu bom funcionamento e cubra todas as necessidades de seus usuários, deve ser cuidado e ter sua manutenção realizada periodicamente. Isso porque as peças mecânicas destes, seja o veículo moto ou carro, podem sofrer avarias e, assim, apresentar defeitos, impedindo que funcionem corretamente. Em relação às motos, estas podem apresentar diversos defeitos, caso os seus donos não se atentem para o mal funcionamento do motor, das peças ou outras questões. Um dos prolemas comuns que as motos podem ter é o motor fraco, que não dá partida ou morre na marcha lenta constantemente.

Esta questão do motor pode ser causada por diversos motivos e em várias peças do veículo, como com na bateria, bomba de combustível e também no bico injetor. Por exemplo, o bico injetor danificado ou sujo pode impedir que a motocicleta dê partida ou ocasiona que ela desligue na marcha lenta. Abaixo, iremos falar mais acerca de outras possíveis causas deste problema, confira.

O que pode causar problemas no motor da moto?

O motor das motos podem apresentar diversos problemas, como morrer constantemente na marcha lenta ou mesmo não dar a partida. Isto não é incomum, e pode ocorrer também em carros e outros veículos. Ademais, pode ser ocasionado por falta de manutenção e cuidado com a motocicleta, não levando-a periodicamente ao mecânico, ou apenas por alguma situação esporádica, como colisões, que causa alguma avaria.

Saiba como o bico injetor pode prejudicar a sua moto.

Os bicos injetores podem ser um dos motivos que ocasiona o motor sem potência, caso apresente defeitos ou mesmo resíduos.

Apesar do problema ser relativo ao motor, ele pode não ser originado nesta peça, e sim em outras. Temos como exemplo a falha no sensor EOT, que pode medir a temperatura errada do ambiente e assim enviar uma informação errônea ao motor, ocasionando uma liberação menor de combustível. Confira todas as possibilidades e saiba como lidar com a sua moto.

Sensor EOT: Como falamos um pouco sobre acima, o sensor EOT pode ser o responsável pelo motor fraco, que não dá partida ou que não consegue se manter na marcha lenta. Isso porque o EOT é responsável por enviar a central de controle a informação referente à temperatura do motor, para que possa ser liberada uma quantidade de combustível compatível com esta. E, caso esta informação esteja errada, devido à erros no sensor, será liberado menos combustível do que é preciso.

Quanto mais quente está o motor, menor a quantidade de combustível necessária para que ele funcione, visto que ele está no meu máximo de aproveitamento. Porém, quando ele está frio, é preciso de muito combustível para que não morra ou dê a partida. Assim, se o EOT medir uma temperatura de 60 º C, em uma situação em que o motor se encontre a 30 º C, será liberado pouco líquido para que esse funcione corretamente. Nestes casos com problemas no sensor EOT, esta peça deve ser trocada.

Bico injetor: O bico injetor é uma peça que faz parte do sistema que alimenta o motor. Ela tem como objetivo principal dosar a quantidade de combustível e leva-la para o motor. Porém, caso o bico injetor esteja sujo ou obstruído, devido aos resíduos sólidos advindos da carbonização do combustível, a moto irá apresentar problemas de perda de potência, marcha lenta irregular, dificuldades para dar partida, dentre outros.

Para solucionar este problema com o bico injetor é preciso levar a motocicleta até uma oficina mecânica, para que as válvulas sejam limpas com os produtos e equipamentos adequados. Não deve-se utilizar produtos de limpeza que possam reagir com os resídios e ocasionar corrosão, dentre outras questões.

Bomba de combustível: Outra peça que pode causar problemas no desempenho do motor é a bomba de combustível, que desempenha o papel de bombear o combustível para os bicos injetores. Caso esta peça não bombeie o líquido, ou mesmo esteja muito suja com os resíduos, como pode ocorrer com os bicos, ela pode ser a origem do problema. Ela pode ser trocada, caso a avaria seja irreversível, ou higienizada, de acordo com a necessidade.

Sensor CKP e ECU: O sensor CKP e a ECU trabalham em conjunto. O sensor detecta as necessidades da motocicleta, como as relativas à injeção de combustível, e envia informações necessárias à central de comando, a ECU. Caso o sensor não envie o sinal para liberação do combustível ou a ECU comande o pulso de injeção de forma errada, o motor irá apresentar falhas.

Os problemas no sensor CKP ou na ECU podem ser tanto individuais, sem conexão, ou conjuntos. As peças deverão ser trocadas ou reparadas, de acordo com a necessidade.

 

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *