Radar tem 10% de tolerância? Até quanto posso passar acima?

Primeiramente, é necessário citar que nenhum sistema é perfeito, ou seja, os radares infelizmente podem ter falhas e a legislação sabe disso. Faz alguns anos, na cidade de São Paulo, que um Gol foi pego a quase 300km/h, sendo que o mesmo era 1.0 e jamais chegaria a esta velocidade, portanto, uma falha ou de medição, ou edição.

Para evitar esse tipo de coisa, foi preciso criar uma certa tolerância para os radares, porém não é algo assim tão simples. É preciso ter atenção e fazer tudo com o máximo de cuidado possível, pois as vezes acontece um relaxamento e aí a multa chega. Dessa forma, o adequado é simples: se a velocidade permitida for a de 80 km/h, não ultrapasse essa velocidade de forma alguma, independente da tolerância oferecida.

Radar tem 10% de tolerância?

A informação de que o radar tem 10% de tolerância não é correta, o que existe é uma margem de velocidade permitida pelo código de trânsito. Se o radar estiver alinhado com esses fatores, o mesmo é aprovado e pode ser instalado em qualquer tipo de via.

A questão principal não é se o radar tem 10% de tolerância e sim qual é o limite máximo que pode ser descontado da velocidade. Isso é baseado na velocidade em que o veículo estiver trafegando, aquela permitida pela via e a velocidade considerada pelo código de trânsito. Portanto, é uma medida muito interessante que explicaremos na seção seguinte.

O mito dos 10% surgiu porque existe, de fato, um limite além da máxima da via até que o motorista seja multado. Considere que grande parte dos radares são de modelos e marcas diferentes, ou seja, não tem como definir corretamente a porcentagem. Fato é que o sistema não é perfeito e é provável que você passe a 100 km/h e o aparelho marque 110 km/h. E aí? Afim de evitar esse problema os aparelhos devem ser regulamentados pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia. O objetivo da instituição é ver se o aparelho funciona corretamente e respeita o máximo que é admitido pela legislação metrológica.

Para evitar esses problemas é adequado criar alguma tolerância porque, caso a multa chegue, é preciso pagar. Se a mesma for errada, isso pode gerar problemas para o estado e o motorista. Inclusive, se erros acontecerem em grande quantidade, poderá haver processo contra o órgão de trânsito.

radar tem 10% de tolerância

Radar tem 10% de tolerância? Mito ou verdade? Entenda aqui

Velocidade considerada e velocidade medida

Chega-se a um fator primordial para entender essa questão que é tão complexa. Toda medição deve considerar uma margem de erro de leitura, até mesmo os bafômetros têm uma certa tolerância, embora a lei seja 0% de álcool no sangue. Com os radares, embora possa existir uma pequena diferença entre a velocidade e a medição, ela é insignificante perto do que a legislação determina sobre os limites de velocidade.

Tudo dependerá do tipo de radar, porém será mostrado alguns exemplos para facilitar um pouco mais desse entendimento. Evite apenas de ficar olhando o velocímetro, porque se o radar for diferente, você será multado. Confira a velocidade considerada x medida abaixo:

  • 110 km/h – O motorista será multado se trafegar acima de 118km/h;
  • 100 km/h – O motorista para ser multado deverá ultrapassar a velocidade de 108 km/h;
  • 80 km/h – Haverá multa se a velocidade for superior a 88 km/h;
  • 60 km/h – As multas para esse caso só chegam se a velocidade for de 68 km/h ou mais;
  • 50 km/h – Esses radares são comuns e para ser multado é necessário estar a partir dos 58 km/h;
  • 40 km/h – Existem muitas lombadas eletrônicas com radares e para receber a multa será preciso estar pelo menos a 48 km/h.

Muitos acham que o radar tem 10% de tolerância, alguns dizem até 20% de tolerância, porém na realidade é que tudo depende da velocidade trafegada e o desconto conforme resolução do CONTRAN. A partir disso, a dica é evitar e seguir a velocidade que for indicada, afinal os radares móveis estão presentes em vários locais.

A resolução do CONTRAN 396/11 diz o seguinte: Para limites de velocidade de até 100 Km/h, a velocidade considerada será 7 Km/h a menos que a medida. Ou seja, se o trecho tem máxima de 80km/h, então você pode trafegar até 87km/h sem problemas. Por outro lado, em pistas acima de 100km/h, a velocidade considerada será a velocidade de tráfego subtraída de 7%. Por exemplo, em uma rodovia que você esteja trafegando a 120km/h, será subtraído 8,4km/h. Isso lhe deixará uma medição de 111,6km/h o que lhe renderá uma multa se o limite for 110km/h.

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *