Quais os tipos de gasolina? Qual tem melhor consumo?

A gasolina é o principal combustível utilizado em veículos no Brasil. É um derivado do petróleo, que pode ou não conter aditivos. É interessante analisar que hoje em dia diversos tipos de gasolina são oferecidos o consumidor, e cabe a ele entender sobre cada um e fazer a melhor escolha.

O tipo de gasolina com que abastecemos o veículo interfere diretamente no funcionamento dele. Pode-se variar o consumo, qualidade do desempenho ou até mesmo na durabilidade no motor. Os combustíveis foram sendo aprimorados e muitos favorecem a longevidade do veículo. Portanto, é imprescindível analisar todas as variáveis, sempre respeitando o que é recomendado pelo manual do veículo.

Quais são os tipos de gasolina?

Atualmente existem 4 tipos de gasolina e cada uma conta com particularidades que afetam diferentemente na funcionalidade do automóvel e que favorecer na economia. Deixando claro que o consumo depende muito do tipo de pilotagem e também do percurso que está sendo feito. Dessa forma, confira a seguir um pouco mais sobre cada tipo.

Gasolina comum. É a solução mais comum, conhecida e trata-se da gasolina que tem 27% de etanol, 87 de IAT e teor enxofre de no máximo 50 ppm. A queima de resíduos se dará nas válvulas da admissão do motor, porém isso deixará algumas sujeiras. Como é um combustível bruto, saído direto das refinarias de petróleo, a gasolina comum não possui aditivos que limpam estes resíduos. Com o uso constante da gasolina comum, tais resíduos se acumulam e começam a comprometer o uso do veículo.

O artigo 14 da Resolução ANP n° 40/2013 determinou que a gasolina passaria a ter, a partir de julho de 2017, alguns detergentes dispersantes. Também, é proibido que a gasolina contenha chumbo tetraetila. Dentre todos os tipos de gasolina, essa é a segunda mais econômica e custa em média R$ 0,10 menos do que a aditivada.

diesel vs gasolina

Entenda as diferenças entre os tipos de gasolina

Gasolina aditivada. É a gasolina que conta detergentes dispersantes e certos aditivos que promovem a limpeza e lubrificam o motor. Por consequência, o uso da gasolina aditivada resulta em um bom desempenho do automóvel. É importante ressaltar que é interessante para a longevidade do veículo abastece-lo com gasolina aditivada a cada 5 ou 6 tanques, se não constantemente, tornando o automóvel menos poluente.

Sem dúvidas, entre todos os tipos de gasolina essa é aquela que trará mais benefícios, inclusive para o meio ambiente. A gasolina aditivada pode ser encontrada nos postos e terão uma diferenciação na própria bomba. Normalmente terá um custo mais elevado, podendo ser quase R$ 0,10 mais cara.

Gasolina premium. Uma das melhores gasolinas, especialmente em relação ao rendimento do motor, ou seja, promove um melhor desempenho e maior autonomia. É indicado para veículos mais potentes e também como uma taxa de compreensão mais alta, como os esportivos de luxo.

O veículo deve estar preparado para recebe-la, portanto, não é recomendado utiliza-la em veículos que não estejam sempre abastecendo com este combustível. A gasolina premium é melhor aproveitada quando já há uma decorrência de limpeza no motor, assim a otimização será máxima. Caso o consumidor insista em usa-la apenas ocasionalmente, ela atuará apenas como uma gasolina aditivada comum.

Tem como uma importante diferença um menor percentual de etanol. A composição não terá mais do que 25% disso, ou seja, o que a torna levemente alaranjada.

O que é Gasolina formulada?

Trata-se da alternativa mais barata existente no mercado e é na verdade, é uma mistura de derivados dos petróleos combustíveis. Essa composição permite que esteja dentro das especificações da ANP, entrando nos parâmetros semelhantes aos da gasolina comum.

É preciso citar que esse é um dos tipos de gasolina que terá um consumo pior, porque é um produto feito apenas para se adequar aos padrões e ser uma alternativa mais lucrativa para os produtores. Assim, é um combustível que pode ser encaixado nos piores níveis da gasolina, deixando-o logo no limite para ser utilizado.

Alguns problemas como a formação de depósitos, dificuldades de partida a frio e também vaporização são inerentes a isso. Não existe a chance de ver se são ou não desse tipo, porém os postos são obrigados a informarem os consumidores nas bombas.

É muito importante que o consumidor entenda qual o melhor custo benefício para ele. Por exemplo, não há porquê abastecer um carro comum com uma gasolina premium, mesmo que esta seja considerada o melhor tipo. Algumas montadoras também recomendam que não seja utilizada gasolinas aditivadas indiscriminadamente, pois não é possível de se analisar quais aditivos foram acrescentados. Cada marca realiza a sua aditivação, e não se tem escrito nas bombas de combustível qual foi a realizada.

Contudo, é sempre recomendado que o consumidor abasteça em postos mais conhecidos, como Shell, Ipiranga ou BR. Assim, tem-se uma maior perspectiva de que a gasolina esteja dentro dos parâmetros.

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *