O que é e como funciona o Sensor de Rotação

Você conhece o sensor de rotação? Este sensor tem como a sua principal função averiguar a velocidade da rotação do motor (RPM) para que a central do carro passa utilizar estas informações para o bom funcionamento do carro. Para fazer essa medição ele utiliza os pulsos digitais que ficam localizados na parte superior das rodas dentadas do virabrequim do motor do veículo. Depois de captadas as informações, ele automaticamente manda as análises para a central.

Este tipo de sensor é essencial para o sistema de injeção eletrônica do veículo. Importante ressaltar que em alguns modelos de carros como o Uno, por exemplo, caso o sensor de rotação esteja ou detecte problemas, o carro sequer liga. Por isso a importância deste sensor.

O que é sensor de rotação?

Mas você deve estar se perguntando, mas afinal de contas o que é sensor de rotação não é mesmo? Bom, basicamente este sensor é um imã que fica enrolado em uma bobina no interior de um recipiente cilíndrico.

Por ficar em uma área interna e selada, em caso de falhas, ele não tem conserto. Ou seja, caso apresente algum problema é necessário fazer a troca imediata do sensor.

Este sensores podem ser divididos em alguns tipos distintos, porém os mais utilizados no Brasil são:

  • Sensor de relutância magnética variável
  • Sensor de efeito HALL
  • Magneto-resistivos.

Como são utilizados os sensores de rotação?

sensor rotacao

Sensor de Rotação Bosh

O calculo realizado por este tipo de sensor é realizado por meio do sinal pulsado que é enviado pelo sensor. O ECM faz o calculo da velocidade da rotação do eixo e dá os resultados na central de controle do veículo ou usa estas informações para tomar decisões sobre o funcionamento do carro, uma vez que nos veículos novos, cada vez mais, dados são utilizados para melhor funcionamento do veículo.

Agora que você já sabe o que são sensores de rotação é preciso explicar como são utilizados e quais são as suas aplicações:
Os sensores de aplicação podem ser utilizados tanto como sensores RPM como no caso de sensores de rotação e ponto morto superior ou CKP.

Podem ser utilizados também como sensor de posição de eixo de comando, neste caso são muito utilizados nos sistemas de injeção por meio sequencial. Também são muito usados como sensores de velocidade ou como são conhecidos popularmente sensor VSS. Uma outra utilização é como sensor verificador da velocidade da roda, é utilizada no sistema de ABS dos veículos.

Sinais de problemas no Sensor de Rotação

Assim como qualquer aparelho do veículo, é preciso ter muito cuidado e atenção ao sensor de rotação. Isso porque, caso ele apresente defeito, o seu veiculo ficará totalmente imobilizado. E o sensor terá que ser substituído imediatamente por outro.

Separamos para você alguns acontecimentos que podem ocorrer quando o sensor não funciona:

No caso do defeito do sensor, a falha é gravada na memória do computador do veículo. Essa falha pode ser recuperada por meio do scanner posteriormente. Este tipo de defeito ocorre quando a falha é fora da faixa de operação. Quando este tipo de falha ocorre o próprio sistema de forma automática entra em estado de emergência.

A falha do sensor de rotação também pode ocorrer no motor, neste caso, o carro não consegue dar a partida e o ABS é desligado.
Uma outra hipótese que pode acontecer é a da falha dentro da faixa de operação, neste caso não ocorre a gravação de código de falha na maioria dos veículos e os sistemas vão depender de cada aplicação dada ao veículo.

Como detectar o problema com o sensor de rotação?

Para diagnosticar o problema uma das ferramentas utilizadas é o scanner ligado a entrada OBD. Ele vai verificar o índice médio de rotação e velocidade do veículo, assim como a velocidade do ABS. Porém os novos modelos de veículos já contam com o aviso por meio de códigos de falha que indicam diretamente o problema.

Caso o seu sensor seja magneto-resistivos ou HALL, podem o próprio voltímetro realizar o diagnostico do problema. A caneta de polaridade também pode ser utilizada como parâmetro. Porém se o seu sensor for de relutância, o sinal é gravado e a verificação é feita pelo voltímetro que analisa a velocidade e o eixo correspondente a falha detectada.

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *