O que é um Pistão?

O pistão consiste em uma peça que faz parte do conjunto mecânico de funcionamento do motor e também é conhecido como embolo. Sendo assim, o elemento se encontra dentro de um cilindro para interagir com uma espécie de fluído que lá se encontra. Sua composição é de alumínio, e sua movimentação se faz através de anéis que são flexíveis e realizam inúmeros movimentos diferentes.

O pistão serve para que o volume e a pressão dentro do cilindro sejam alternados, e assim, estes processos sejam capazes de gerar o movimento. É uma peça que tem a capacidade de produzir esforços que geram a aceleração e expansão do sistema automotivo como um todo, sendo este sua principal função. Abaixo, conheça outras utilidades do pistão, mais sobre o funcionamento e como detectar defeitos.

Pistão – Funcionamento, modelos e utilidades

O pistão tem inúmeras utilidades dentro de um veículo, não só a de alternância de pressão. Existe um tipo de pistão que é conhecido como fogo êmbolo, que é usado para produzir uma combustão através da compressão do ar dentro de um cilindro com um pistão.

Neste caso, esse tipo de pistão está dentro de um cilindro hidráulico, que é um elemento mecânico amplamente utilizado em montadoras, devido à sua versatilidade. Este tipo de pistão possui a capacidade de exercer uma força sobre os outros elementos em movimento linear e recebe a sua energia a partir de um fluido hidráulico pressurizado (normalmente, algum tipo de óleo).

Mas é preciso compreender suas partes como um todo. Basicamente, sua composição se divide em duas: a primeira consiste em um êmbolo móvel, cuja função está ligado a uma barra (haste).

A outra parte é formada por um cilindro de tambor, sendo que este possui um buraco numa extremidade de modo que a haste está localizada. Esta peça sofre grande pressão hidráulica, e assim pode ser aplicado em vários tipos de locais e não somente no meio automotivo.

Ademais, existem os pistões côncavos, convexos e os planos, que costumam mudar a taxa de compressão dentro da câmara, devido o aumento ou diminuição do espaço desta. O pistão trabalha em conjunto com a peça chamada biela. Enquanto o pistão é impulsionado pela expansão dos gases, a biela transfere esta força para as manivelas. Confira no vídeo abaixo como funciona este sistema na prática:

Como podemos observar, um pistão pode ter diferentes atuações dentro de um sistema automotivo. Ele pode ser útil no conjunto de suspensão de transporte de cargas, dando mais força e impulsão neste elemento. Assim como, articulação para portas que possuem grande peso.

Ademais, os anéis de pistão impedem que a mistura de ar e combustível possa escapar para o cárter durante a pressão da combustão, o que ocasionaria graves acidentes dentro do veículo.

Além disso, ele possui mais um grande função, a de manter o óleo do cárter, impedindo assim que haja vazamento para área de combustão. Com o vazamento, o óleo pode ser queimado e perdido.

Outras de suas funções estão ligadas a funções fora do meio automotivo, porém, a presença de um pistão se faz de suma importância em cada uma delas.

Mau Funcionamento do Pistão

O mau funcionamento da peça é facilmente identificado, e o principal sintoma é a queima de óleo excessiva, que acontece majoritariamente em carros mais antigos. Isso se dá pelo fato de que os anéis de vedação de um pistão antigo começa a se desgastar, e assim, ocorre uma queima de óleo indevida.

A troca da peça deve ser avaliada uma vez que, existem fatores como mão de obra, risco de falha do motor, entre muitos outros que deverão ser avaliados por um mecânico de confiança. Porém, independentemente disso, o preço de um pistão varia muito, de  acordo com o modelo do carro, por exemplo. A quantia pode chegar até R$1.000,00.

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *