O que é um catalisador e como funciona?

Desde 1997 é determinado por Lei que todos os carros devem possuir um catalisador. Mas, você sabe o que é essa peça e como ela funciona? Aliás, sabe como decorre uma catálise, princípio básico deste processo? A catálise consiste na mudança de velocidade da reação química. Assim, ela proporciona que as reações químicas de um carro, que em tese demorariam mais tempo para acontecer caso ela não existissem, ocorram de forma rápida.

Para que ocorra uma catálise, é preciso que o carro tenha em seu componente um catalisador. Assim, é possível com que a energia de ativação das moléculas tenha seu tempo diminuído. Na catálise homogênea, a substância trabalha como um catalisador acaba se dissolvendo na reação e forma um reativo e na heterogênea os reagentes são absorvidos pelo catalisador.

Neste post iremos falar sobre o catalisar, como funciona, e como ele pode não só beneficiar seu veículo mas também o meio ambiente.

O que é e como funciona?

Os catalisadores tem uma relação histórica com a humanidade, datando o início de sua existência há mais de 2000 anos. Eles podem ser sentidos em sua forma natural através de produção de vinho ou de queijo, onde, caso adicionassem uma quantidade da produção anterior, seria possível uma produção mais rápida.

Porém, os estudos sobre eles só começaram a serem feitos no século XIX, pelos cientistas Jöns Jakob Berzelius e Wilhelm Ostwald. Antes, lá em 1912, a catalisação era ocasionada pelo calor, mas, já em 1936, a argila passou a ser usada para essa função catalítica. Com novas descobertas, em 1954 os zeólitos tomou o lugar do silicato de alumínio.

Nos dias atuais, eles são utilizados em grande escala pelas indústrias e no cotidiano das pessoas, principalmente em refinarias de petróleo. Nos carros, sua presença é fundamental. No veículo, o metal catalisador converte monóxido de carbono em dióxido de carbono e água. Além disso, sua função também está ligada em transformar óxido de nitrogênio em nitrogênio mais oxigênio. Na indústria automobilística, foi o conversor catalítico foi introduzido em 1993 nos Estados Unidos para que fossem cumpridas as leis acerca dos gases nocivos.

Quando há a combustão da gasolina, ocorre a produção de monóxido de carbono e outras substâncias gasosas prejudiciais ao meio ambiente, como hidrocarbonetos (HC) e óxidos de nitrogênio (NOx). Essa substâncias citadas são tóxicas. O CO é um gás inflamável, inodoro e um dos principais responsáveis pelo agravamento do efeito estufa. Quando o carro está desacelerando ou movimentando em uma velocidade muito baixa, como ocorre diariamente pelo trânsito das grandes cidades, a produção desse gás é intensificada. Isso prejudica ainda a saúde dos seres vivos, principalmente os seres humanos. Além disso, os poluentes jogados na atmosfera causam chuvas ácidas.

Como dito, os catalisadores vão amenizar essa situação, convertendo os gases maléficos em dióxido de carbona e vapor d’água. Acontecem as reações seguintes :

CO (Monóxido de carbono ) + O2 (Oxigênio)  → CO2 (Dióxido de Carbono)

Compostos orgânicos voláteis (gasolina parcialmente queimada) + O2 (Oxigênio) → CO2 (Dióxido de Carbono) + H2O (Água)

Catalisador

Catalisador

O CO2, principal produto dessas reações, não é tóxico, apesar de ainda ser prejudicial ao meio ambiente. Ele agrava o efeito estufa, porém não é fatal. A própria natureza tem a fotossíntese como processo para remover esse gás da atmosfera. Contudo, com o desmatamento crescente, tal processo vem sendo interrompido.

O catalisador em sua forma padrão, possui vários compostos que provocam a transformação destes gases, fazendo com que o fluxo de gases sejam restritos e sejam ainda mais densos. Em catalisadores de carros esportivos, a catalisação é menos densa. Quanto menos densos são os gases, maior se torna a potência de um motor.

Entretanto, isso aumenta consideravelmente a emissão de poluentes que o emite. Neste sentido, são realizadas verificações constantes de modo a garantir que o veículo esteja dentro dos padrões e das normas brasileiras.

O catalisador precisa desempenhar a função de fazer bom contato com gases de escape sem que para isso impeça a saída deles. Ele precisa reagir em questão de milissegundos de modo a transformar os gases. Para este propósito, ele é construído com 70 canais por centímetro e sendo revestido com uma textura de platina, radio e paládio, entre estes, existem outros gases metálicos.

O nome desta rede é colmeia, e esta, é composta por várias camadas.  Ao redor da colmeia, existe uma estrutura de metal evitando que a temperatura e os gases da conversão saiam antes do tempo.

O que danifica um catalisador são as altas temperaturas, para que ele possa operar de maneira adequada, é preciso atuar entre 150 º C e 600º C, entretanto, as falhas de ignição podem elevar esta temperatura. Por isso, é importante sempre cuidar da manutenção de seu carro.

O catalisador não é um artigo barato. Por isso, muitos indivíduos optam por retira-lo do carro e vender ou então não substituí-lo quando ocorre alguma avaria. O preço dos catalisadores automotivos podem chegar a até 600 reais. Lembrando que a não utilização desta peça é uma infração da lei.

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *