Posso confiar em um Sensor de Estacionamento? Veja como funciona

Hoje em dia, além dos sensores de estacionamento convencionais, ou seja, aqueles na parte traseira do carro, existem modelos mais sofisticados que permitem o monitoramento das partes dianteira e laterais do carro.

Ainda neste contexto, existem diferentes formas no modo pelo este sensor irá operar, podendo emitir sons, avisos luminosos, assim como avisar a distância precisa do veículo e do objeto.

Métodos de informação à parte, a tecnologia para os sistemas de sensor de estacionamento são as mesmas em qualquer veículo: A tecnologia utilizada no sistema é a de ultrassom, que também é utilizada em radares móveis e em radares de avião.

Assim, para que ela funcione, é emitida uma frequência sonora que não é possível de ser ouvida pelo ser humano. Esta frequência encontra um obstáculo a frente, reflete sobre ele e volta ao equipamento que o emitiu. A partir daí, são feitos cálculos para exibir ao usuário a informação que ele precisa.

Tempo de identificação de um objeto

A distância entre dois objetos é calculada a partir do momento em que o sinal enviado mais o tempo gasto para que possa retornar ao sensor. Sabendo a velocidade do som, esta conta fica fácil por qualquer um.

Desta maneira, para que o tempo de respostas seja identificado é muito simples, basta que o motorista faça as contas tendo como base, que o tempo de reação para identificação do objeto que está a 340 metros de distância é de 1 segundo.

A distância então deverá ser multiplicada por 2 vezes, uma vez que, a frequência bate no objeto e é devolvida ao motorista. De modo simples é possível saber que o tempo de identificação do objeto é muito rápido.

À medida que o veículo se aproxima do objeto é possível identificar a intensidade no aumento da campainha de aviso sonoro do sensor ou ver a informação em forma de gráficos, a depender do modelo.

Casos em que o sensor não emite som

sensor de estacionamento

Este é o modelo de estacionamento mais comum e barato no mercado.

Em casos muito raros, existem veículos que não possuem sistema de som no sensor de estacionamento, porém, estes fazem exceção à regra. De modo geral um sensor só mão emitirá som a partir do momento em que o objeto esteja em uma distância muito longa do veículo.

É possível identificar a falta de som do sensor de estacionamento em casos em a posição sonora não consiga refletir o som. Porém, isto é comum apenas quando o objeto é extremamente pequeno.

Eu preciso de sensor de estacionamento?

Com o avanço das tecnologias, o desejo por um sensor de estacionamento em veículos se torna muito intenso em motoristas que prezam sua segurança, bem estar e facilidades.

Além disso, um sensor de estacionamento evita pequenos transtornos, que podem ser resultados de pequenas batidas em arranhões no veículo. Sabe-se que muitas destas batidas, apesar de pequenas, podem geram grandes impactos no bolso dos motoristas.

Muitas vezes, a visibilidade do motorista fica comprometida devido aos “pontos cegos do veículo” o que pode ocasionar sérios desastres.

Trata-se uma tecnologia confiável, que identifica o objeto, permitindo que o motorista tenha um tempo de resposta desejável. Não é preciso ter vergonha ou manter o orgulho de manobrar sem um sensor. Ele pode ser uma ótima ferramenta. Fazer uso dela permite que os motoristas tenham ao seu favor mais uma tecnologia evitando assim, pequenos ou grandes acidentes.

É preciso observar que mesmo utilizando o sensor de estacionamento como um aliado, o motorista continua sendo responsável pelo controle de seu veículo devendo se atentar a todos os itens que estão à sua volta.

O sistema pode ter falhas de identificação de objetos pequenos.

Apesar destas falhas quase não ocorrerem, ainda assim, é preciso estar atento ao aparecimento de crianças ou animais na parte traseira do veículo.

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *