Como Descobrir Se um Carro é Sinistrado? Como Consultar?

Quando um veículo segurado sofre um acidente, furto ou qualquer outra situação que está prevista em sua apólice, diz-se que este evento foi um sinistro. Logo, o veículo é sinistrado, quando recebe uma indenização e conserto por esta situação. Ou seja, basicamente, um carro sinistrado passou por alguns danos e foi recuperado. Os veículos sinistrados podem ter sofrido perdas parcial ou integral, e estes danos podem permanecer nos automóveis, caso não sejam realizados boas manutenções, ou até mesmo deixar resquícios.

Por isto, muitas pessoas evitam comprar estes veículos sinistrados, com receio do automóvel ter avarias, possuir defeitos, dentre outras questões. Pode-se descobrir se um veículo é sinistrado analisando-o detalhadamente, o que deve ser feito por um profissional qualificado. Mas, também, é possível realizar uma consulta no site do Detran do seu estado, caso haja esta opção, ou procurar pela observação “Sinistro” no documento do veículo.

Como descobrir se o veículo é sinistrado?

Como mencionado, muitas pessoas evitam comprar veículos sinistrados. Ou seja, veículos que sofreram acidentes, roubos, furtos, dentre outra situações, e que foram reparados. O motivo pelo qual os interessados em adquirir um carro não desejam comprar os que sofreram sinistros é muito simples: evitar danos ou resquícios destes sinistros.

Porém, muitas pessoas não sabem identificar um carro sinistrado, e podem acabar comprando-o como um veículo usado comum, sem saber os danos que o automóvel sofreu. E, isto pode ocasionar muita dor de cabeça posteriormente, caso tenham peças quebradas, amassados, dentre outras avarias.

Assim, para ajudar os indivíduos que desejam comprar veículos usados, mas querem evitar os sinistrados, iremos mostrar abaixo como é possível identificá-los.

Pergunte ao vendedor: Apesar desta parecer uma dica muito simples e fácil, é necessário, primeiro, perguntar ao vendedor se o veículo é sinistrado. Isto porque o Código de Defesa do Consumidor protege os compradores que adquirem os veículos sinistrados, determinando que eles devem estar cientes da situação do carro antes da compra.

Caso o vendedor negue que o veículo é sinistrado, mas o comprador descubra a situação deste depois da compra, o comprador pode entrar com uma ação devido à esta situação.

Consulta ao documento: Muitos veículos que sofreram sinistros possuem em suas documentações esta classificação, que pode ser identificada por “Sinistro” ou “REM”. Esta é a forma mais fácil de descobrir se um veículo é sinistrado, mas a maioria dos documentos não vêm com esta informação, o que dificulta o processo.

Saiba como descobrir se o veículo é sinistrado

Como pode-se ver, o documento indica que o veículo é sinistrado, com a classificação “Sinistro”.

Leve-o a um profissional: Caso queira se certificar de que o veículo não é sinistrado, uma boa opção é levá-lo a um profissional. Mesmo que o carro tenha sido reparado, tenha tido suas peças trocadas ou mesmo a pintura refeita, todos os veículos sinistrados possuem sinais ou resquícios dos acidentes, caso estes tenham sido graves.

Primeiro, peça o profissional para analisar a pintura, se certificando de que ela é original ou possui quaisquer irregularidades. Comumente, os veículos que tiveram a pintura totalmente ou parcialmente refeita possuem partes mais opacas, com irregularidades, ou até mesmo com tons diferentes dos originais.

Ainda, as latarias também podem demonstrar que ocorreram sinistros, caso elas tenham ondulações, locais mais fundos, etc. E, o profissional irá saber identificar estes aspectos, observando também reparos, massas, problemas nas portas, dentre outros.

Realize um test drive: Peça ao vendedor para que possa realizar um test drive, a fim de realmente sentir o veículo e saber, na prática, se o carro produz ruídos, realiza uma partida eficiente, etc. Caso escute quaisquer barulhos incomuns, como de metal chocando-se, isto pode significar que há problemas com algumas peças interiores.

Observe como carro responde à troca de marchas, aceleração, dentre outras movimentações e ações que são necessárias ao conduzir um veículo no trânsito.

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *