Como fazer o seguro de carros antigos?

Os veículos antigos representam uma fatia importante no mercado dos automóveis, principalmente por alguns colecionadores ou então apaixonados por esses modelos. Porém, quem pretende ter um carro destes já deve saber de antemão que enfrentará um grande dificuldade: conseguir realizar um seguro.

Até um tempo atrás, muitas seguradoras não aceitam veículos antigos, principalmente aqueles com mais de 20 anos de fabricação, e mesmo hoje, que já elas possuem planos para estes veículos, acabam cobrando altos valores pela apólice.

Mas o que fazer para conseguir fechar um bom seguro para o seu veículo antigo? É possível encontrar um negócio que valha a pena, ou será necessário conviver com a insegurança de um veículo, muitas vezes de bom valor, não segurado?

Entre as razões pelas quais muitas vezes é tão caro e complicado conseguir um seguro para veículos antigos, especialmente aqueles com mais de 20 anos, é o alto custo da manutenção, com peças caras e muitas vezes difíceis de se encontrar no mercado. Além disso, não se pode desconsiderar o fato de ser muito maior a chance de um veículo mais velho de quebrar ou apresentar defeitos com maior frequência. E isso também influencia no momento de fechar o seguro.

Também são considerados os altos índices de acidentes envolvendo esses veículo, o que aumenta o risco de um sinistro, além de também serem relativamente altos os índices de roubos e furtos de alguns modelos. Por tudo isso, quanto mais velho for o carro, mais caro será o seguro.

Carros-Antigos

Quanto mais antigo for o veículo, mais caro será o seguro.

Assim, o valor de uma apólice pode chegar a até mesmo um terço do valor do veículo, o que não entra no orçamento de muitos proprietários, ou simplesmente não valendo a pena.

Dicas

Caso, mesmo apesar de tudo isso, e sabendo que provavelmente você pagará caro pelo seguro de seu carro antigo, você achar que vale o investimento, temos algumas dicas para quando você for fechar.

A primeira delas, para reduzir um pouco do valor final, você pode contratar serviços com uma cobertura menos abrangente, para proteger seu patrimônio de alguns dos maiores riscos, mas sem pagar o valor pela cobertura completa.

Assim, pode ser mais interessante fechar o seguro com cobertura principalmente para problemas mecânicos e quebras, pois essas são as causas mais frequentes de riscos para o seu veículo, por ele ser antigo.

Neste sentido, também pode ser interessante que a apólice inclua reposição por peças originais, já que pode ser difícil de encontrá-las, além de caro, e neste caso, seu veículo estará coberto para caso de qualquer problema.

Assistência 24 horas também pode ser uma boa, já que você estará coberto para o caso de qualquer emergência, como uma quebra no meio da estrada, por exemplo.

A cobertura contra acidentes, incluindo veículos de terceiros, também é bom sempre contar, já que isto te deixará mais tranquilo, não tendo que arcar com os custos de conserto de outros veículos em caso de batidas ou acidentes, quando a culpa for sua.

Já para outros tipos de cobertura, como contra roubo e furto, incêndio ou enchentes, por exemplo, vale a pena avaliar bastante qual é o real risco de isto ocorrer. Embora a manutenção e as peças sejam o que mais encarece o valor final da apólice, abrir mão da cobertura completa, excluindo outros itens, pode ajudar a baratear seu seguro.

Além disso, pesquise bastante, fazendo orçamentos e simulações com várias seguradoras, pesando o preço e o que cada uma oferece, para fechar aquele que seja melhor para você, com um preço que caiba no seu bolso.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *