Como descobrir a quilometragem do carro pelo pneu?

Muitas pessoas têm dúvidas no momento de comprar o tão sonhado carro, pois alguns vendedores e empresas acabam adulterando a quilometragem do veículo para cobrar um preço mais alto. E, é claro, você não quer cair nessa. Ao comprar um carro, você deseja pagar por um preço justo, tanto em relação à data de fabricação quanto ao desgaste que o veículo já sofreu em seu tempo de uso.

Uma boa dica para verificar essa questão é descobrir, em média, a quilometragem do carro pelo pneu. Sim, esse é um instrumento extremamente válido para verificar o desgaste e fácil de ser reconhecido. Após ler esse artigo, não você não vai ficar em dúvida sobre se está sendo enganado. Não deixe de ler ainda outras dicas para comprar seu seminovo.

Adulteração da quilometragem

Adulterar a quilometragem é crime, mas está entre os principais truques realizados por alguns vendedores para tornar os veículos mais atrativos, deixando o consumidor que leva o carro para casa em um grande prejuízo. A prática é mais comum em seminovos, nos quais o desgaste dos carros ainda não estão tão visível. É bastante difícil reconhecer que a adulteração foi realizada no hodômetro, parte do velocímetro que é utilizada para contabilizar a quilometragem total ou parcial de um carro.

Podem ser feitas conferências em vários documentos da história do carro, como nos carimbos de manutenção de oficinas, mas normalmente elas são acobertadas pelo proprietário que quer passar o carro para frente. Portanto existem alternativas mais fáceis para reconhecer a mudança. Uma delas é pelo desgaste do pneu.

Como examinar o pneu

Para interpretar a quilometragem do carro pelo pneu é necessário, primeiramente, avaliar se ele está em boas condições e condiz com o tempo de uso citado pelo vendedor.

Obviamente, os pneus podem ser trocados. Entretanto, se o carro é seminovo e não aconteceu nada de grave com ele, por que eles seriam trocados? Por exemplo, se o marcador de distância percorrida estiver mostrando até 30 mil quilômetros rodados, o carro deve ter os pneus originais. Caso estejam novos, questione o motivo da troca para entender se houve de fato algo que necessitasse de troca. Se não houver, desconfie.

Além disso, normalmente se troca apenas um pneu do carro se houver problema e eles ficam diferentes entre si, por marca por exemplo. Compare os quatro para verificar se foram colocados na mesma época.

Verifique se a quilometragem está de acordo com as trocas periódicas mínimas de pneus que precisam ser feitas. Por exemplo, se o pneu estiver completamente novo, significa que o carro precisa estar com mais de 40 mil km rodados, que é quando se faz a primeira troca geralmente. Além disso, outros detalhes do carro também podem te ajudar a verificar, como por exemplo os pedais, bancos, volante e laterais, que precisam estar em perfeito estado, caso o pneu também esteja.

Verifique a fabricação e validade do pneu

Um fato que não é muito conhecido pelos motoristas em geral, é que todo pneu possui uma data de validade registrada nele, que não some com o desgaste do tempo, pois fica impressa na lateral do objeto. Os dados indicam o ano e o mês de fabricação dos pneus, e podem ser usados para confrontar com as informações sobre o carro e verificar se são os originais ou se já foram trocados. Não se esqueça de verificar os quatro pneus do carro e também o step, para chegar a uma conclusão mais precisa.

Pneu data fabricação

Todos os pneus mostram a semana e o ano de sua fabricação. Fique atento!

Para fazer a leitura, tudo que é necessário é observar os dois primeiros dígitos da impressão. Ela significa a quantidade de semanas do ano em que o pneu foi produzido. Os outros dois números que sobraram representam o ano de fabricação. Por exemplo, se um se um veículo é do ano de 2014 e no pneu se encontra a inscrição 2114, significa que ele foi fabricado na 21ª semana do ano de 2014. Se os pneus estão em bom estado e foi dito que o carro percorreu apenas 30 quilômetros, tudo está sendo devidamente confirmado.

Vida útil de um pneu

Se você é daqueles que não consegue distinguir muito bem um pneu que chegou ao seu limite com um que está pouco desgastado, calma, nós vamos te explicar como fazer a observação! Existem indicadores de desgaste, que ficam localizados no alto do costado do pneu com símbolo ou letras. Na direção dos indicadores, preste atenção nas marcas em relevo na base. Essas marcas vão evidenciar se o pneu já atingiu o nível máximo de desgaste, que é 1,6 mm de profundidade da banda de rodagem. Os pneus que assim estiverem precisam ser substituídos, porque comprometem a segurança do veículo.

Em média, esse valor é atingido quando se completa 40 km percorridos. Antes disso, não há necessidade.

Portanto, não deixe de verificar! Faça uma avaliação completa, seguindo as dicas, e comprove se a quilometragem do carro condiz com o estado do pneu. Não tenha medo de confrontar o vendedor, afinal, quem vai sair ganhando é você.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *