Como Descobrir se a Quilometragem Adulterada?

Uma das principais coisas que se deve fazer ao comprar um veículo usado é verificar as condições do veículo, e se elas são compatíveis com a quilometragem rodada, vendo se o mesmo se encontra em um bom estado de conservação. Porém, é comum que ocorram adulterações no hodômetro, equipamento que fica no painel do carro, e marca quantos quilômetros rodados esse automóvel tem.

Infelizmente, essa fraude é bastante comum, e tem o objetivo de enganar quem está interessado em comprar o veículo, mostrando uma quilometragem menor que a real. Assim, você acaba achando que o mesmo encontra-se menos desgastado do realmente está, e pode comprar um veículo que não está em boas condições, uma verdadeira “bomba” que acabará “estourando” na sua mão.

Existe alguma forma de verificar se a quilometragem marcada no hodômetro é verdadeira? Há alguma maneira de perceber essa fraude, antes de fechar a compra?

Hodômetro-adulterado

Adulteração da quilometragem de um veículo é uma fraude comum.

Descobrir se o hodômetro de um veículo foi realmente adulterado não é nada fácil. Porém, existem algumas dicas que você pode seguir, que podem indicar uma possível fraude, te ajudando no momento da compra de um veículo usado.

Verificar documentos

A primeira dica é pedir para checar todos os documentos do veículo, incluindo o manual do proprietário. Verifique o ano de fabricação do veículo. Veja se as peças do painel e demais componentes têm data de fabricação, comparando-as com a data do em que o carro foi produzido. Cheque todas as peças possíveis, vendo se encontra qualquer modificação mais entranha, ou data que não bata, principalmente com as informações passadas pelo vendedor ou proprietário.

Também verifique o manual do proprietário, e veja se há registros de manutenção, ou se essas páginas foram removidas. Caso o proprietário não tenha manual, desconfie. No mínimo, você já saberá que ele não era muito cuidadoso.

Anotações e carimbos de revisão

Também lembre-se de comparar a quilometragem marcada no hodômetro com aquelas indicadas nos registros de inspeção e revisão do carro. Olhe os adesivos de troca de óleo, e todas as possíveis manutenções que tenham sido realizadas, a fim de encontrar informações que seja incompatíveis com o hodômetro. Foque especialmente no painel. Além disso, caso tenha sido realizada troca de ar-condicionado, é possível que haja algum registro disso, com data e quilometragem.

Condições do hodômetro

Essa vale especialmente para hodômetros analógicos. Verifique as condições do equipamento, se os números do medidor estão corretamente alinhados, se estão tortos ou com lacunas entre eles. Bata de leve com a mão na região, e veja se os números balançam ou se movem. Alguns desses problemas podem indicar que a peça foi mexida.

Pneus

Para carros em que os hodômetros marquem menor de 30.000 km, os pneus devem ser os originais. Por isso, verifique o estado deles, vendo se o desgaste é compatível com o número marcado na quilometragem. Caso os pneus não sejam os originais, e a quilometragem seja baixa, pode ser um sinal de adulteração.

Condições do veículo

Nunca se prenda apenas ao número marcado no hodômetro antes de comprar um carro. Verifique muito bem o estado de conservação do veículo, checando o desgaste de todas as peças e componentes, para ver se o mesmo está em boas condições. Compare esse estado com a informação do hodômetro, e veja se ambos estão compatíveis. Em outras palavras, cheque se a quilometragem indicada bate com o estado de conservação do carro.

É muito interessante que você realize uma inspeção com um mecânico de confiança, que poderá te atestar as reais condições do automóvel. Existe um scanner profissional, utilizado no computador central do veículo, onde é possível verificar inconsistências nos dados do hodômetro, o que pode ajudar na procura de sinais por adulteração.

Busque informações

É possível checar informações precedentes do carro no site do Detran do estado em que o veículo foi registrado. Você conseguirá achar dados como possíveis multas, se o carro já teve mais donos, entre outras.

Test-drive

Ao testar o veículo, procure verificar se o velocímetro está funcionando corretamente. É possível utilizar um GPS com medidor de velocidade, onde você também poderá checar os quilômetros rodados e ver se os dados batem.

Considerações legais

Caso você já tenha comprado um veículo, e logo após a compra tenha identificado discrepâncias entre quilometragens e peças, você tem como agir. Primeiro, tente chamar o dono para uma conversa, e ver com ele o que pode ter ocorrido.

Caso você tenha certeza de que de fato houve uma adulteração, vá a uma delegacia e denuncie o antigo proprietário. Pois essa fraude pode configurar estelionato. Também pode ser enquadrada no art 66 da Lei nº 8078/1990, sobre os direitos do consumidor. A pena pode ser de prisão de 1 a 3 anos, além de multa.

Por fim, vale lembar que a quilometragem não deve ser o fator principal a ser considerado, antes de comprar um veículo usado. O mais importante é verificar o real estado do veículo, vendo seu conservação e desgaste, e avaliando se pelo preço oferecido será um bom negócio. E tome muito cuidado com essas fraudes, pois você pode ser enganado, comprando um carro em péssimas condições.

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *